sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Já dizia um ditado: Soy loco por tri América, 2011!

POST POR:
Contra o Flamengo: Dois pontos perdidos de suma importância
Faala galera! Finalmente nesta sexta chegou aquele post que eu venho prometendo está aqui. E hoje começamos Outubro, nosso terceiro mês, e que seja tão bom como Setembro! Além disso hoje terminou a primeira eliminatória do 'Demo Star', visite a página para informações. Bom, mas como disse há uns dias atrás, eu não vou me conformar em só levar esse ano até o fim por levar e esquecer a Libertadores. Enquanto a matemática der chances eu vou estar de pulmões abertos na torcida e ontem, o Grêmio (a sua força e a sua fé UEAUAEHUAEHUAEHA) me deu mais motivos para seguir acreditando. Seguimos 11 pontos atrás e restam 12 rodadas (36 pontos). Se esse ano for (e está sendo) como o passado, muito equilíbrio entre os três primeiros, nós precisaríamos de mais 27 pontos (temos 25 atualmente) e poderíamos perder três jogos. Depois de ontem da para acreditar mas não podemos perder pontos em casa como foi contra o Palmeiras. Quarta feira passada também, enfrentamos o Flamengo. Nesse jogo a Avenida Fabio Santos em esquina com a rua Rafael Marques foram uma festa pro lado direito do Flamengo no primeiro tempo. Chegamos a quase firmar o resultado com 2 a 1, mas quando o Jonas perdeu a bola do jogo, onde em vez de chutar deu um tapinha por cima do goleiro, eu senti o drama. É por uma dessas que ele não é amado de todo no Grêmio. Os gols fáceis e importantes ele perde. Não jogamos bem, mesmo e aos 40, Petkovic tirou-nos dois pontos de suma importância. 
Contra o Atlético, gols perdidos e pressão: O que vale são os 3 pontos
Não estava muito animado no sábado, mas assisti (claro!) e torci como nunca (como sempre) e gostei do que vi no primeiro tempo. Com dois minutos já, olha quem fazendo gol? Jonas. Não se surpreendam se ele entrar numa próxima lista de Mano Menezes. Mas eu não convocaria. Não por marcação, certo que eu não gosto dele, mas o motivo de eu não gostar é o mesmo pelo qual eu não convocaria: nº de gols FÁCEIS perdidos. Nesse jogo mesmo a chance de matar foi dele, e por causa disso passamos por uma insegurança enorme, pois logo depois do gol do Jonas, Gabriel (em sua melhor atuação) tabelou e fez: 2 a 0. A partir dos 25 o Atlético começou a incomodar e logo depois Daniel Carvalho (esse incomodou mesmo) chutou e no rebote Tardelli marcou. 2 a 1. No segundo tempo o Atlético pressionou e nós recuamos muito. Victor teve trabalho e jogamos nos contra-ataques apenas. Aí que Jonas teve a chance aquele e perdeu. Quando chegaram os 40 minutos virou sofrimento nossa situação. E só consegui respirar aliviado depois de o arbitro apitar o final.

Contra o São Paulo, André Lima: chamou a torcida e guardou dois
Mas o jogo de ontem teve um sabor especial e foi realmente especial. Renato surpreendeu na escalação, colocando Vílson no meio. E deu certo! Mas o problema é que precisamos dele na zaga pois tirar ele pra contar com o Ozéia ou o Paulão (É GROSSO ESSE HOMEM!) é complicado. A expressão bola pro mato que o jogo é de campeonato parece feita pra ele (UAHEUEAHUAEHAUHAE). Continuando a falar da defesa, Edílson e Gílson nas laterais. O primeiro eu sonho em ver LONGE do Monumental. Não gosto dele, mesmo, mesmo! Mas depois de quase uma temporada de Grêmio ele acertou o primeiro cruzamento ontem (ALELUIA IRMÃO!), no lance do segundo gol. Já o Gílson teve que ser substítuido de tão mal que foi na sua estreia, porém ele havia jogado fora de posição então damos um desconto que ele fez uma bela dupla com o PeLúcio ontem. Lúcio esse que jogou "dimóóis" no meio e junto com o Gílson fez a festa no lado esquerdo nos trazendo (belas) lembranças da LA 2007, quando o próprio Lúcio junto de Carlos Eduardo fazia um flanco esquerdo que deixou saudade. Adílson também fez sua parte e Douglas ganhou a faixa de capitão. Faixa que não fez bem ao Victor semanas atrás também chegou pesou pra Douglas que tentou fazer muita firúlas e por momentos deu nos nervos. Mas correu e organizou bem. No ataque o confirmado Mestre Jonas com André Lima compôs uma dupla muito boa também.
Com 29 minutos PeLúcio cruzou, Paulão tentou e André Lima se jogou para marcar. Saiu pro lado da geral, beijando o escudo e batendo no peito mostrou um cara com vontade e raça. Centroavante com cara de Grêmio querendo cair nas graças da torcida. E pelo menos pra mim, conseguiu. Pois além desse gol, aos 39 Edílson, como eu tinha dito, acertou o primeiro cruzamento desde o início do ano (e se bobear desde o início da vida) e André Lima marcou de novo. Para mais, durante o jogo chamou a torcida e correu atrás sempre. Nem deu muito tempo pra comemorar. Marlos se jogou e eu cheguei a xingar o Paulão (sua grossura e sua loucura) sem razão. Não deu pro Victor na cobrança de Rogério Ceni. Desconto são-paulino. Findou-se o primeiro tempo.
Contra o São Paulo, Diego: Estreante pé-quente
Na segunda etapa iniciamos pressionando e de um jeito conhecido nos últimos jogos no Monumental, a ansiedade pelo terceiro gol nos abriu ao contra-ataque e aos 6 minutos, Marlos empatou sem que ninguém se acusasse a fechar o garoto. Mas Deus escreve certo por linhas tortas, ja dizia um antigo ditado que algum gremista deve ter inventado. Aos 22 a bola bateu na mão de Cleber Santana e ganhamos um pênalti. Cara, que susto quando o Jonas pegou aquela bola. Um filme (de terror) passou na minha cabeça e ele bateu mal, porém forte e alto. Converteu. 3 a 2. Aos 28, PeLúcio chutou e Rogério Ceni (que Deus o conserve sempre assim e por muito tempo na meta são paulina) deu de presente o gol pra o estreante da noite: o atacante Diego, que pra coroar seu primeiro jogo com a armadura do imortal provocou a expulsão de Alex Silva. Vitória que me lembrou outro ditado: "Deus esta reservando algo melhor para o Grêmio"
VAMOS IMORTAL! Sábado, as 16h é no Barradão, contra o Vitória a nossa próxima.

0 comentaram. Comente também!:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...